Rondônia, 19 de Agosto de 2017

Criador do perfil Dilma Bolada detalha relação com PT na CPI presidida pela deputada Mariana Carvalho

­A CPI dos Crimes Cibernéticos, presidida pela deputada Mariana Carvalho (PSDB - RO) realizou nesta quinta – feira, 29, audiência pública com a presença do publicitário Jeferson Monteiro, criador do perfil na internet Dilma Bolada .

Com sarcasmo, a personagem criada por ele faz ataques aos partidos e pessoas que manifestam oposição ao governo e enaltece com humor, a atuação da presidente Dilma e ao PT.

Mariana Carvalho justificou a presença dele na comissão. “Nesse momento político em que a gente vive, esses blogs e sites acabam defendendo suas linhas e pensamentos. Mas, mesmo tendo liberdade de expressão, precisamos saber de que forma se adequa à manifestação deles”, argumentou a tucana.  

A empresa de Jeferson Monteiro tem um contrato de R$ 20 mil com a agência de comunicação Pepper, já contratada pelo PT. Ele foi questionado pelo deputado Daniel Coelho (PSDB- PE) sobre a postagem de conteúdos ofensivos a pessoas públicas.

 

O parlamentar perguntou sobre o tipo de trabalho que o publicitário realiza e o que fazia antes de criar o Dilma Bolada. “O fato de ter uma posição mais crítica sobre o governo não tem nenhuma vinculação com o rompimento do contrato da Pepper com o PT?”, indagou o tucano.

 

O deputado Bruno Covas (PSDB - SP), também destacou a necessidade de saber a relação entre o perfil Dilma Bolada e o fim do contrato da Pepper com o Partido dos Trabalhadores.

 

 “Tem ou não uma relação de causa ou efeito com o contrato de Jeferson, que é funcionário de uma empresa financiada por partido político?”, indagou. O congressista apontou ainda uma série de ofensas publicadas pelo perfil criado.

 

“Acompanhava o Dilma Bolada e achava interessante, uma sátira inteligente. Mas parece que houve uma mudança, pois passou a ser uma defesa política favorável à candidata do PT”, afirmou Fábio Sousa (PSDB - GO).

 

Jeferson afirmou que não há relação entre o fim do contrato da Pepper com o PT e o rompimento da “Dilma Bolada” com o governo. A mudança de postura, segundo ele, foi motivada por ações de Dilma, como a reforma ministerial para conseguir apoio de outros partidos e o aumento de impostos. “Foi mais uma forma de frustração. O governo como está não recebe o meu apoio”, argumentou.

13/12/2015

Comentários (0)

Não há comentários

Comente esta matéria

  • :: Os ítens com asterisco ( * ) são campos de preenchimento obrigatório.
  • :: Os e-mails dos usuários não serão divulgados no site.



© 2009 - Jornal a Tribuna Online
Rua Rio Grande do Norte, 1.745 - Vilhena-RO / Fone: 69 3322-1919 - 8447-1818