Rondônia, 19 de Agosto de 2017

Ferrovia - Rover destaca potencial de Vilhena como futuro porto seco

­A comitiva liderada pelo embaixador da República Popular da China, Li Jinzhang, formada por empresários, proprietários de bancos, jornalistas e membros da embaixada chinesa no Brasil, chegou em Vilhena no início da noite desta segunda-feira (09) e reuniu diversas autoridades para falar das perspectivas de construção da ferrovia que vai passar por Vilhena, ao cortar o continente ligando os oceanos Atlântico e Pacífico.

A delegação esteve composta por 23 pessoas, acompanhados pelos senadores rondonienses Acir Gurgacz (PDT) e Valdir Raupp (PMDB), pelo vice-governador de Rondônia Daniel Pereira (PSB) e pelo governador do Mato Grosso, Pedro Taques (PDT), dentre outros políticos e secretários de Estado. O prefeito de Vilhena, Zé Rover, recepcionou o grupo em reunião com a imprensa.

A visita ocorre após a assinatura de um protocolo de intenções entre Rondônia, Acre e Mato Grosso para construir a ferrovia. “A vinda deles é o termo de colaboração assinado pelos governadores é a prova de que essa ferrovia vai se concretizar e deixará de ser apenas sonho”, afirmou o senador Gurgacz, que coordena a comitiva. Segundo o senador, o protocolo de intenções tem como objetivo estabelecer condições de cooperação técnica e esforço político na efetivação da parceria sino-brasileira no que se refere a investimentos em infraestrutura ferroviária e projetos complementares.

O também senador Valdir Raupp analisou com bons olhos a construção de uma ferrovia que interligará os oceanos Atlântico e Pacífico e afirmou que Rondônia já tem saldo positivo nas relações comerciais com a China. E ele, ao contrário do colega Gurgacz, que espera o término da obra para dez anos, é otimista. Para Raupp, se o governo Chinês quiser realmente, a ferrovia estará pronta em no máximo oito anos. “A China está fazendo uma revolução no mundo em construção de ferrovias e estão dispostos a nos ajudar no trecho de Mato Grosso até Porto Velho, podendo depois chegar ao Peru”, destacou, ao lembrar que a China prometeu investir R$ 53 bilhões em construção de ferrovias no Brasil.

A referência do Senador Raupp é ao acordo assinado pela presidente Dilma Rousseff (PT) e o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, no último dia 05 de maio, que trata de um plano de cooperação até 2021. Os dois países firmaram 35 acordos, entre eles o que trata de estudos de viabilidade para construção de uma ferrovia que irá ligar o Brasil ao Oceânico Pacífico, passando pelo Peru.

O prefeito Rover afirmou que Vilhena tem muito a ganhar com a ferrovia e que é o local ideal para a instalação do porto seco. “Vilhena tem uma logística privilegiada e com grande potencial de produção, por isso entendemos que representamos um mercado importante, figurando como fundamental para a ZPE e porto seco em Vilhena”, lembrou.

O governador do Mato Grosso citou números da produção agrícola do Mato Grosso, revelando que seu Estado é responsável por 1/4 da produção nacional de proteína vegetal. “Somos grandes produtores mas precisamos de Rondônia e Acre, precisamos estar unidos, ter vontade política e fazer as coisas acontecerem para nós. Hoje a China precisa de produtos e nós, juntos, temos o que eles precisam. A ferrovia pode fazer com que nossa produção chegue a novos mercados com preços mais competitivos”, enfatizou.

Semcom

15/06/2015

Comentários (0)

Não há comentários

Comente esta matéria

  • :: Os ítens com asterisco ( * ) são campos de preenchimento obrigatório.
  • :: Os e-mails dos usuários não serão divulgados no site.



© 2009 - Jornal a Tribuna Online
Rua Rio Grande do Norte, 1.745 - Vilhena-RO / Fone: 69 3322-1919 - 8447-1818